domingo, 1 de setembro de 2013

Como Outra Rosa Qualquer

Ê... Chegou provocando assobios!
Boquiaberto a vejo passar
Depois de horas a fio
Recostado como em um divã
Confessando meus delírios de amor
Para mais um amigo ou desconhecido
Que já conhece de trás para frente
Os elogios que me posso recordar

Pena que não a posso colher
Como outra rosa qualquer...

Pena que não posso cheirar-la
Como outra rosa qualquer...

Abafo ensejos em admirá-la
Torturando-me em seus espinhos
Por não aspirar da sua reciprocidade  
E não desfrutar dos teus carinhos. 

2 comentários:

  1. ó que coisa linda, esse menino

    ResponderExcluir
  2. talvez meio triste, mas ainda assim...

    ResponderExcluir